IDEAC Instituto para o Desenvolvimento Educacional, Artístico e Científico


Deixe um comentário >

2016-06-05-PHOTO-00001149

Para quem gosta de teatro, o Ideac sugere dois espetáculos que têm em seu elenco dois atores queridos e que já participaram e continuam participando de nossas atividades. Maurício Moraes (foto acima) está na peça “Cenas de uma execução”, que pode ser conferida no Teatro Sérgio Cardoso (a partir de julho vai para o Espaço Cia da Revista); e Miguel Langone (foto abaixo);atuando em “Um corpo estranho entre nós”, em cartaz no Teatro TOP, na Bela Vista.

Cenas de uma execução

Sucesso em Nova York, Praga e Londres, o drama “Cenas de Uma Execução”, do inglês Howard Barker, é baseado em fatos reais e conta a terrível batalha de Lepanto e da vida da grande pintora Artemísia Gentileschi. Em 1571, convidada pelo Doge de Veneza a pintar a vitória da Liga Cristã sobre os turcos, ela acaba enfurecendo e ofendendo as autoridades ao criar uma representação sangrenta e realista das batalhas. Galactia, a pintora que desafia seu tempo e provoca o poder a repensar sua autoridade, é interpretada por Clarisse Abujamra, que também assina a direção e produção da peça. Veneza do século XVI é o cenário para essa história de tensão atemporal entre a ambição pessoal e a responsabilidade moral, entre as demandas do patrono e a autonomia da artista. Os atores;Fernando Rocha, Oswaldo Mendes, Mauricio Moraes, Malu Bierrenbach, Lara Córdula, Roberto Ascar, Fabio Acorsi, Amazyles de Almeida e Priscila Castello Branco completam o elenco comandado por Clarisse.

Serviço
Teatro Sérgio Cardoso – sala Paschoal Carlos Magno
Endereço:  Rua Rui Barbosa, 153, Bela Vista – São Paulo
tel. (11) 3288-0136
Horários: sábado e domingo, às 19h30
Até 27/6
Ingr.: R$ 50,00

Um corpo estranho entre nós

A comédia de Josué Guimarães tem adaptação e direção de Miguel Langone, que também atua ao lado de Marco Nepumuceno. Conta a relação de dois grandes amigos e uma mulher. O marido, o amante e Débora. Como pessoas civilizadas, os dois discutem suas vidas, a complicada relação e Débora, com seus encantos e suas manias. Um diálogo franco, aberto, só possível graças à grande amizade que os une.

Miguel

Serviço
TOP Teatro – Rua Rui Barbosa, 201 Bela Vista – São Paulo
Telefone: (11) 2309-4102 href=”http://www.topteatro.com/”>http://www.topteatro.com/
A bilheteria abre 1 hora antes do espetáculo
Até 30 de junho
Valor do ingresso: R$ 60,00 – inteira / Meia – estudante e idoso – R$ 30,00
Estacionamento conveniado ao lado do Teatro – Preço único de R$ 20,00

Anúncios


Deixe um comentário

CineSesc exibe mostra sobre afetos, velhices e desejo

 ideac_2005_saraband_002

De quinta (12) até 18 de maio o CineSesc, na Rua Augusta, em São Paulo, realiza a mostra “Eu quero, tu queres… Afetos, velhices e desejos”, com filmes que revelam diferentes faces da sexualidade e do desejo, muito além da temporalidade e das transformações que o corpo sofre ao longo da vida. A proposta é despertar a reflexão sobre a diversidade de experiências na velhice, um tema precioso para o nosso Ideac (www.ideac.com.br). São 11 longas-metragens e um curta entre eles “Saraband” (foto no topo), de Ingmar Bergman, “Em três atos”, de Lucia Murat e “Sempre Bela” (foto abaixo), de Manoel de Oliveira. As sessões acontecem às 15h, 17h30, 19h30 e 21h30 e os ingressos custam de R$3,50 a R$ 12. A sessão de abertura será nesta quarta (11), 20h30, com o filme Gerontophilia (Gerontophilia, Canadá, 2013, 100 min.) e apenas essa sessão terá ingressos grátis, retirados com uma hora de antecedência.

Confira toda programação:

Gerontophilia (Gerontophilia, Canadá, 2013, 100 min Direção: Bruce LaBruce

Roteiro: Bruce LaBruce e Daniel Allen Cox

Direção de fotografia: Nicolas Canniccioni

Drama romântico. Lake é um garoto de 18 anos que descobre ter uma obsessão por homens idosos. Quando sua mãe, que é enfermeira numa casa de repouso, lhe oferece um trabalho na instituição, ele não hesita em aceitar. Lá, descobre que os pacientes estão sendo medicados com um psicotrópico que os deixa em estado catatônico. Ele então foge com seu paciente favorito, o Sr. Peabody, e o acompanha em uma viagem pelas estradas do Canadá, em direção ao mar, resultando em uma aventura inusitada a dois. Exibido nos festivais de Toronto e Veneza.

Quarta-feira, 11/5, 20h30 (sessão de abertura da mostra. Grátis. Retirada de ingressos com 1h de antecedência) Quinta-feira, 12/5, 19h30. Domingo, 15/5, 21h30.

Saraband (Saraband, Suécia/Dinamarca/Noruega/Itália/Finlânia/Alemanha/Áustria, 2003, 107 min.) (foto)

Direção e roteiro: Ingmar Bergman

Direção de fotografia: Raymond Wemmenlöv, Per-Olof Lantto, Sofi Stridh, Jesper Holmström e Stefan Eriksson

Elenco: Liv Ullmann, Erland Josephson, Börje Ahlstedt, Julia Dufvenius e outros

Drama. A advogada Marianne decide impulsivamente visitar seu ex-marido, Johan, de quem se divorciou 30 anos atrás. Ele alcançou a independência financeira depois de ter recebido uma herança e assim deixou a universidade onde lecionava e agora vive em uma casa no interior da Suécia. Ao chegar, ela testemunha o relacionamento atormentado entre Johan, seu filho Henrik e sua neta Karin, de 19 anos. Incapaz de lidar com a morte da esposa, que faleceu há dois anos, Henrik expressa sua dor através de uma nada saudável obsessão pela filha. Pega de surpresa, Marianne se vê em meio a todo esse conflito familiar.

Quinta-feira, 12/5, 15h. Segunda-feira, 16/5, 17h30. Terça-feira, 17/5, 19h30.

O amor é estranho (Love is Strange, EUA, 2014, 98 min.)

Direção: Ira Sachs

Roteiro: Ira Sachs e Mauricio Zacharias

Direção de fotografia: Christos Voudouris

Elenco: John Lithgow, Alfred Molina, Marisa Tomei, Darren Burrows e outros

Drama. Quando o casamento entre pessoas do mesmo sexo é legalizado em Nova York, Ben e George, juntos há 39 anos, finalmente formalizam sua união. Mas, com a demissão de George pela escola católica onde trabalhava, o casal se vê obrigado a vender seu apartamento e morar temporariamente separado. George se muda para o apartamento de um casal de amigos e Ben vai para o Brooklyn viver com seu sobrinho, sua mulher e o filho adolescente do casal. Em um esforço continuo para, civilizadamente, ocuparem esses novos espaços, eles tentam se adequar à nova condição. Exibido no Sundance Film Festival e no Festival de Berlim.

Quinta-feira, 12/5, 17h30. Sábado, 14/5, 19h30. Quarta-feira, 18/5, 15h.

Dólares de areia (Dólares de arena, República Dominicana/México/Argentina, 2014, 84 min.)

Direção e roteiro: Israel Cárdenas e Laura Amelia Guzmán

Direção de fotografia: Israel Cárdenas e Jaime Guerra

Elenco: Geraldine Chaplin, Yanet Mojica, Ricardo Ariel Toribio, Bernard Bizel e outros

Drama. Noelí, uma jovem dominicana, vive em Samana, uma cidade litorânea. Nos últimos dois anos, ela tem uma relação com Anne, uma francesa bem mais velha que escolheu viver o que lhe resta da vida perto do mar. A relação é puramente de interesse, já que Noelí também tem um namorado, com quem trama um plano em que as duas viajarão para Paris e lhe enviarão dinheiro todo o mês. Mas os sentimentos que Noelí tem por Ana tornam-se mais intensos a cada dia, enquanto a data de embarque se aproxima.

Quinta-feira, 12/5, 21h30*. Terça-feira, 17/5, 17h30.

Violência e paixão (Gruppo di famiglia in un interno, Itália/França, 1974, 126 min.)

Direção: Luchino Visconti

Roteiro: Suso Cecchi D’Amico, Enrico Medioli e Luchino Visconti

Direção de fotografia: Pasqualino De Santis

Elenco: Burt Lancaster, Helmut Berger, Silvana Mangano, Claudia Marsani e outros

Drama. Um velho professor vive sozinho em seu apartamento, cercado de livros, esculturas, pinturas e outras obras de arte. Certo dia, a marquesa Bianca Brumonti aparece com uma proposta para ocupar o apartamento de cima. Mesmo não gostando muito da ideia, o professor acaba por aceitar. Juntamente com a marquesa, vem a sua filha, Lietta, o namorado de sua filha, Stefano, e seu amante, Konrad. Com o passar do tempo, o professor acaba por se envolver com a complicada família.

Sexta-feira, 13/5, 15h. Terça-feira, 17/5, 21h30.

Os belos dias (Les beaux jours, França, 2013, 94 min.)

Direção: Marion Vernoux

Roteiro: Marion Vernoux e Fanny Chesnel

Direção de fotografia: Nicolas Gaurin

Elenco: Fanny Ardant, Laurent Lafitte, Patrick Chesnais, Jean-François Stévenin e outros

Drama romântico. Caroline é uma mulher de 60 anos, casada, com duas filhas, e recém-aposentada. Ela está de luto pela morte de sua melhor amiga, quando ganha de presente das filhas a matrícula em um clube de aposentados e idosos que se chama Les Beaux Jours (Os Belos Dias). No clube, Caroline acaba se envolvendo com um dos professores, que tem a idade de suas filhas, e esse romance lhe fará redescobrir o prazer de viver. Indicado a dois César, incluindo melhor atriz (Ardant).

Sexta-feira, 13/5, 17h30. Domingo, 15/5, 19h30. Quarta-feira, 18/5, 21h30.

Em três atos (Em três atos, Brasil, 2015, 76 min.)

Direção e roteiro: Lucia Murat

Direção de fotografia: Dudu Miranda

Elenco: Nathalia Timberg, Andréa Beltrão, Angel Vianna, Maria Alice Poppe e outros

Drama. Quando uma intelectual de 80 anos é confrontada com questões da velhice e da morte, ela se vê 30 anos antes enfrentando a morte de sua mãe. O filme contrapõe dança contemporânea, através de uma bailarina de 85 anos e uma jovem bailarina em seu auge, com diálogos inspirados nos escritos de Simone de Beauvoir sobre a velhice e a morte. Revela-se a crueza de um corpo velho, e a diferença entre a experiência de perder alguém para a morte e o medo de morrer. Um filme sobre o ciclo da vida.

Sexta-feira, 13/5, 19h30*. Domingo, 15/5, 17h30. Quarta-feira, 18/5, 19h30.

Irina Palm (Irina Palm, Bélgica/Alemanha/Luxemburgo/Reino Unido/França, 2007, 103 min.)

Direção: Sam Garbarski

Roteiro: Martin Herron e Philippe Blasband

Direção de fotografia: Christophe Beaucarne

Elenco: Marianne Faithfull, Miki Manojlovic, Kevin Bishop, Siobhan Hewlett e outros

Drama romântico. Maggie é uma viúva na casa dos 50 anos que enfrenta uma grande crise em sua família quando seu neto Olly é internado com uma doença rara e de difícil tratamento. Sem dinheiro, e tendo um relacionamento frágil com seu único filho e nora, Maggie aceita um emprego em uma boate onde torna-se um estranho tipo de prostituta: pela idade avançada, recebe a inusitada tarefa de masturbar os homens através de um buraco. Com o tempo, ela se acostuma com o emprego e logo recebe o apelido de Irina Palm, conhecida por ter as mãos mais macias de Londres. Exibido na competição do Festival de Berlim.

Sexta-feira, 13/5, 21h30. Segunda-feira, 16/5, 15h. Quarta-feira, 18/5, 17h30.

Os invisíveis (Les invisibles, França, 2012, 115 min.)

Direção: Sébastien Lifshitz

Direção de fotografia: Antoine Parouty

Documentário. Na França, homens e mulheres, nascidos entre as duas guerras mundiais, não têm nada em comum a não ser a sua homossexualidade e a decisão de viver assumidamente em um tempo em que a sociedade os rejeitava. Hoje, eles falam das suas vidas pioneiras e de como conciliaram o desejo de se manterem normais com a necessidade de se libertarem para crescer. Seres humanos destemidos, contam suas histórias. Vencedor do César de melhor documentário e exibido no Festival de Cannes.

Sábado, 14/5, 15h. Segunda-feira, 16/5, 19h30.

Sempre bela (Belle toujours, Portugal/França, 2006, 68 min.)

Direção e roteiro: Manoel de Oliveira

Direção de fotografia: Sabine Lancelin

Elenco: Michel Piccoli, Bulle Ogier, Ricardo Trêpa, Leonor Baldaque e outros

Comédia. Encontramos Henri Husson e Séverine, personagens de A bela da tarde (1967), de Luis Buñuel, 38 anos depois da história original, agora septuagenários. Henri vê Séverine no teatro, durante um concerto. Ele decide segui-la e força-la a encarar seu passado, quando se prostituía pelas tardes de Paris. Ela o evita a todo custo, mas ele insiste em encontrá-la. Ela só aceita quando Henri promete revelar um poderoso segredo, a convencendo a jantar em seu hotel. Lá, ela pergunta o que ele revelou a seu marido, quando este estava mudo e paralítico. Mas Henri se recusa a dizer se contou ou não sobre o passado de Séverine. Com toques de sadismo, ele prepara uma vingança lenta. Exibido no Festival de Veneza.

Sábado, 14/5, 17h30*. Segunda-feira, 16/5, 21h30.

 

Juventude (Youth, Itália/França/Reino Unido/Suíça, 2015, 124 min.)

Direção e roteiro: Paolo Sorrentino

Direção de fotografia: Luca Bigazzi

Elenco: Michael Caine, Harvey Keitel, Rachel Weisz, Jane Fonda e outros

Drama. Fred e Mick, dois velhos amigos com quase 80 anos cada, estão passando as férias em um luxuoso hotel. Fred é um compositor e maestro aposentado e Mick é um cineasta em atividade. Juntos, os dois passam a se recordar de suas paixões da infância e juventude. Enquanto Mick luta para finalizar o roteiro daquele que acredita que será seu último grande filme, Fred não tem a mínima vontade de voltar à música. Entretanto, muita coisa pode mudar. Exibido na competição do Festival de Cannes.

Sábado, 14/5, 21h30. Domingo, 15/5, 15h*. Terça-feira, 17/5, 15h.

 

* Sessões precedidas pela exibição do curta “Guida”, de Rosana Urbes.

Guida (Guida, Brasil, 2014, 11 min.)

Direção e roteiro: Rosana Urbes

Direção de fotografia: Fábio Yamji

Animação. Guida trabalha como arquivista há 30 anos e tem sua rotina modificada ao se deparar com um anúncio para aulas de modelo vivo.

Quinta-feira, 12/5, 21h30. Sábado, 14/5, 17h30. Domingo, 15/5, 15h.

 

Eu quero, tu queres… Afetos, velhices e desejos

De 12 e 18 de maio, 15h, 17h30, 19h30 e 21h30.

Ingressos: de R$3,50 a R$ 12.

CineSesc (244 lugares)

Rua Augusta, 2075 – Cerqueira César

São Paulo / SP

Fone: (11) 3087-0500

email@cinesesc.sescsp.org.br


1 comentário >

museu-da-imigração

Museu Brasileiro de Escultura (Mube) – Localizado na Avenida Europa, o museu oferece exposições, cursos, palestras, feiras de antiguidade e designer, filmes de arte, apresentações musicais, entre outras atividades. Entrada livre.

Casa das Rosas – De fácil acesso, na Avenida Paulista, funciona em uma bela mansão construída em 1935 e sempre há muitas novidades por lá, como exposições, saraus, recitais, cursos, palestras e até um projeto lindo de leitura para bebês. Entrada livre.

Museu de Arte Contemporânea de São Paulo (MAC) – Instalado em um complexo arquitetônico criado nos anos 1950 pelo arquiteto Oscar Niemeyer e equipe, possui um acervo de cerca de 10 mil obras, entre pinturas, gravuras, tridimensionais, fotografias, arte conceitual, objetos e instalações. É considerado um centro de referência de arte moderna e contemporânea. Entrada livre.

Museu Afro Brasil –  Muita gente não conhece mas vale a pena o passeio, certamente uma surpresa. O Museu Afro Brasil (MAB) é referência da cultura e influência africana na sociedade brasileira e funciona desde 2004 no Pavilhão Manoel da Nóbrega, no edifício projetado por Oscar Niemeyer e inaugurado em dezembro de 1953. Entrada gratuita.

Catavento Cultural e Educacional – Instalado na Praça Cívica Ulisses Guimarães, no centro de São Paulo, o Catavento é dividido em quadro grandes seções: Universo, Vida, Engenho e Sociedade. A entrada é gratuita aos sábados.

Museu de Arte Sacra – Localizado na Avenida Tiradentes, no centro de São Paulo, o museu expõe objetivos religiosos de valor estético ou histórico. É gratuito aos sábados.

Museu da Imagem e do Som (MIS) – Além do rico acervo permanente, o museu que fica na Avenida Europa recebe exposições temporárias e tem programações bem interessantes. É gratuito as terças-feiras.

Museu da Língua Portuguesa – Gratuito aos sábados, o museu fica próximo à estação da Luz e conta a história da Língua Portuguesa de forma interativa.

Museu do Futebol – Está no bairro de Higienópolis, embaixo das arquibancadas do estádio do Pacaembu, o museu é gratuito aos sábados e vale a pena mesmo para quem não tem a menor intimidade com futebol.

Pinacoteca do Estado de São Paulo – Localizada próxima à Estação da Luz, a Pinacoteca recebe exposições temporárias, além do rico acervo permanente. É gratuita aos sábados.

Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp) – Está localizado na Avenida Paulista, e é um dos cartões postais da cidade. Possui entrada gratuita às terças-feiras e quintas a partir das 17h.

Museu de Arte Moderna (MAM) –  Sua coleção possui mais de 5 mil obras produzidas pelos nomes mais representativos da arte moderna e contemporânea, principalmente brasileira.  Funciona no Parque Ibirapuera (Portão 3).

Museu da Casa Brasileira – É o único museu do país especializado em design e arquitetura. Tem entrada gratuita aos sábados, domingos, feriados e aberturas noturnas. Fica na Avenida Faria Lima.

Museu da Imigração do Estado de São Paulo – Gratuito aos sábados, o museu preserva a memórias dos imigrantes que chegaram ao Brasil entre o século XIX e XX. Funciona na Mooca. (imagem topo)


3 Comentários >

Canon 5D III

Depois de uma temporada de sucesso no Rio de Janeiro volta a São Paulo, desta vez no Teatro Sérgio Cardoso,  a partir desta quinta (9), a peça “Meu Deus”, com Irene Ravache, Dan Stulbach e Pedro Carvalho. O texto é de Anat Gov e a direção de Elias Andreato. Irene faz a terapeuta que recebe a visita de um paciente desesperado e misterioso que inicialmente não quer revelar nem o seu nome. O paciente, interpretado por Dan Stulbach, é um Deus deprimido e desapontado com a humanidade e sem entender como seus planos deram errado. O excelente trabalho dos atores traz bons momentos, boas risadas e reflexão sobre um tema universal. Vale destacar a participação de Pedro Carvalho como o filho autista da terapeuta. Recomendamos.

Meu Deus
Teatro Sérgio Cardoso
Duração: 80 minutos
Classificação: 12 anos
Horários: De quinta a sábado às 21h30; aos domingos às 19 horas
Endereço: Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista, São Paulo
Telefone:(11) 3288-0136
Duração: 80 minutos
Classificação: 12 anos


1 comentário >

escher-mc3a3os

“Fazer se aprende fazendo. O homem não nasceu ordeiro, organizado, metódico: precisa ser treinado em processos de acerto e erro, avaliação e autoavaliação. Não há espaço melhor para isso do que a aula de trabalhos manuais, onde se aprende, por experiência própria, que coisa malfeita estraga logo ou não funciona. Se ensinassem os alunos a consertar uma lanterna, eles teriam oportunidade de constatar a importância da atenção, do cuidado e do capricho. Os fios têm de estar ordenados, a pilha deve ser colocada do lado certo, a lampadinha precisa ser corretamente atarraxada. Se qualquer um desses passos for malfeito, a lanterna não acende e é preciso recomeçar, até para descobrir onde está o defeito. Seria bom se todos soubéssemos consertar controle remoto, modem, telefones. Não só não sabemos como não nos ensinaram a aprender. E os manuais tentam compensar isso no capítulo “Defeitos mais frequentes”. Por essas e outras, acho que trabalho manual é um bom laboratório para a vida futura.”

Anna Verônica Mautner, socióloga, psicanalista e psicóloga no seu livro “Ninguém nasce sabendo”, da Summus Editorial


13 Comentários >

post1_topo

A partir de hoje, o Instituto para o Desenvolvimento Educacional, Artístico e Científico – IDEAC – começa este blog com o objetivo de compartilhar ideias sobre a maturidade. Fundado em 1981, voltado principalmente para o campo da educação, o IDEAC foi mudando naturalmente e, desde 2000, seus interesses se voltaram para o envelhecimento. Entretanto, seus princípios permaneceram: acolher e favorecer trocas para quem se aproximar dele, promover o crescimento pessoal, difundir o conhecimento científico e patrocinar a arte como um dos canais de que o ser humano dispõe para se expressar e se tornar melhor. Acreditamos e investimos na qualidade da vida, na valorização do ser humano e no respeito. Nosso trabalho é realizado em atividades para pequenos grupos, porque acreditamos que nesses espaços cada um tem maiores probabilidades de ouvir e de se fazer ouvir. Este blog será o nosso novo espaço para trazer informações interessantes, dar dicas sobre os diversos aspectos do envelhecimento, divulgar a programação dos nossos cursos e acolher todos os que procuram uma qualidade de vida melhor, o enriquecimento pessoal e a chance de contar sua própria experiência. Sua colaboração é essencial.

Bem-vindos ao IDEAC!