IDEAC Instituto para o Desenvolvimento Educacional, Artístico e Científico


Deixe um comentário >

Dentro de sua proposta principal, que é conhecer e compreender o envelhecimento para melhorar a qualidade de vida dos que estão acima dos sessenta anos, o Ideac promove o ciclo Reinventar-se… sempre!, onde personalidades nos contam quais suas melhores descobertas profissionais e pessoais ao envelhecer.

O primeiro depoimento é de Silvio de Abreu, ator, diretor, roteirista, autor de novelas e, atualmente, supervisor de dramaturgia da Rede Globo.

Data: dia 29 de julho de 2019 – segunda-feira

Horário: das 18h30 às 20h

 Local: Mercure Hotel – Rua Pamplona, 1315, Jardim Paulista, São Paulo

Investimento: R$ 30,00.

Vagas limitadas – Reserve a sua fazendo um depósito para a conta abaixo e mandando confirmação por e-mail contato@ideac.com.br ou whatsapp (11) 99946-3554

Dados para depósito:

Banco Itau

Agência 0161

Conta corrente 25773-8

CNPJ 57.653.263/0001-17

Anúncios


Deixe um comentário >

Se você tem mais de 50 anos, sabe ler e escrever, mas com dificuldade e quer melhorar essas práticas, venha conhecer o Curso de Aperfeiçoamento em Leitura e Escrita, que será realizado pelo Ideac a partir de agosto, em sua sede no Jardim Paulista. Se esse não é o seu caso, mas você conhece alguém assim, encaminhe-o para o Ideac, pois isso pode fazer uma boa diferença na vida dessa pessoa.

As aulas ficam por conta da experiente professora Maria Angélica Durães Mendes de Almeida, que garante: “Somos capazes de aprender durante toda a nossa existência”.  Os interessados podem participar de uma conversa sem compromisso no dia 23 de julho, das 7 às 8h30 ou das 18h30 às 20 horas, para conhecer os objetivos do curso e a professora.

Maria Angélica diz que as grandes instituições de ensino já sabem que o conhecimento não tem idade há algum tempo e investem na aprendizagem deste público há anos: “A PUC-SP acaba de comemorar 25 anos da existência da “Universidade Aberta à Maturidade”. E a USP, em seu “Programa Universidade Aberta à Terceira Idade”, oferece disciplinas regulares dos cursos de graduação da USP em todos os seus campi. Estes são apenas dois exemplos do quanto já é senso comum que na maturidade é possível aprendermos o que quisermos”.

A base do trabalho de Angélica segue o pensamento de Paulo Freire sobre a educação ser acessível às camadas populares e promover sua integração, inserção e reconhecimento social. “Todo o processo de ensino-aprendizagem parte do aluno: os temas mais significativos de sua vida, seu universo vocabular e o contexto em que vive. O mais importante é o aluno se sentir capaz. É ter o reconhecimento de que os saberes que ele já possui são considerados e validados pelo educador. E ter vontade de ampliar os horizontes e de participar de modo mais efetivo na sociedade letrada”, diz.

Sobre Maria Angélica Durães Mendes de Almeida

Carioca, vive em São Paulo desde 1962. Concluiu o Ensino Médio no Colégio Objetivo, onde participou do grupo de Teatro dos Alunos do Colégio Objetivo (TACO). Formada em Letras pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, ainda estudante começou a lecionar em escola de educação básica, tendo percorrido os cursos de Fundamental 1, Fundamental 2 e Ensino Médio lecionando Português e Literatura. Durante a graduação, participou do Projeto Rondon promovendo um curso de formação em Redação para professoras da educação básica em Irecê na Bahia. Também trabalhou como Coordenadora Pedagógica no Colégio Hugo Sarmento, escola particular na zona oeste de São Paulo. Posteriormente fez graduação em Pedagogia, assumindo depois a direção pedagógica da escola particular em que atuou por 32 anos. Fez Mestrado na PUC-SP no Departamento de Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem – LAEL. Lá desenvolveu a dissertação “Instrumentos Mediadores em Reunião Pedagógica” que obteve nota máxima pela banca. Cursou, ainda, duas especializações. A primeira, pela UNIFRAN, em Relações Interpessoais e Construção da Autonomia Moral. A outra, pela ECA-USP, em Arte na Educação. Em 2018 iniciou o trabalho social no Projeto PALCO como assessora pedagógica. O projeto promove o ensino da arte para pessoas em situação de vulnerabilidade social em escolas públicas e ongs. Desde 2018, exerço o cargo de diretora efetiva da Escola Estadual Regente Feijó, na Freguesia do Ó, zona norte de São Paulo.Leitura e escrita

A partir de agosto (duração 3 meses)

Duas aulas semanais: segundas e terças, às 7 da manhã (até 8h30) ou 18h30 da tarde (até 20h)

Local: Rua Pamplona 1326, 11º. Andar

Inscrições: email: ideac@uol.com.br

WhatsApp: (11) 999463554

Valor: R$ 130,00 cada quatro semanas, com material incluído.

 

 


Deixe um comentário >

É muito difícil para uma pessoa ou sua família tomar a decisão de morar em um residencial no envelhecer. “Mudando de endereço: como escolher um residencial geriátrico”, da assistente social Michelle Bertóglio Clos, é uma obra que trata do assunto com seriedade, leveza e muita objetividade.

A psicóloga Maria Celia de Abreu, coordenadora do Ideac e autora do livro “Velhice, uma nova paisagem”, se encantou com a publicação: “É um livro precioso, bem apresentado, claro, verdadeiro e corajoso. Só poderia ter sido escrito por uma profissional com sólido conhecimento teórico, anos de vivência e muita reflexão sobre o tema”.

A coordenadora do Ideac diz que desconhece outro livro que se dirija ao pretendente a uma Instituição de Longa Permanência para Idoso (ILPI) de modo tão direto e completo, esclarecendo todos os pontos que costumam causar indagações e angústias.

O livro traz um passo a passo sobre questões como localização, infraestrutura, rotinas e valores como itens fundamentais durante a pesquisa por opções de residência, além de histórias de pessoas idosas, profissionais e familiares com o objetivo de auxiliar na compreensão de que ir para um residencial geriátrico pode ser apenas uma troca de endereço.

Michelle Bertóglio Clos tem especialização em psicopedagogia institucional, mestrado em Educação pela UFRGS e doutorado em Gerontologia Biomédica pelo Instituto de Geriatria e Gerontologia da PUCRS. É fundadora e diretora técnica da Senescentis – Longevidade e Qualidade de vida. Também é professora universitária, e desenvolve pesquisas e atividades em instituições de longa permanência para idosos desde 2005, a maior parte relacionadas ao processo de adaptação de idosos a estes ambientes e aos cuidados em fim de vida.

Versão impressa pode ser adquirida pelo site www.senescentis.com.br


Deixe um comentário >

Cuidar do corpo e da psique fazem a diferença em qualquer idade, inclusive no estilo de se vestir. A pedagoga, mestre em Gerontologia pela PUC e empresária de moda Suely Tonarque entende muito do assunto. Em sua loja na Vila Madalena, a Vila das Rosas, atende mulheres com 50 anos ou mais com o olhar apurado de quem atua na área há mais de 30 anos. Nessa Roda de Aprender do Ideac, programada para o dia 26 de junho, ela vai dar dicas importantes para que as mulheres de mais idade não sofram com o olhar do espelho: “É preciso aprender a refletir, pensar e observar as impermanências do nosso corpo que envelhece com um olhar de aceitação. Aceitar as nossas transformações “aparentes”, e diante das mudanças, desenvolver com alegria o desafio de lidar melhor com o corpo e volume que se apresentam.  A grande vantagem, é que com o passar do tempo podemos construir o nosso próprio estilo, descobrir nossas cores preferidas, e nossas composições podem ficar mais “refinadas, únicas”.

Roda de Aprender

Dia 26/06

Horário: Das 18h30 às 20h

Valor:  R$ 20,00

Local: Rua Pamplona 1326, 11º Andar – São Paulo

Inscrições: e-mail ideac@uol.com.br

WhatsApp: (11) 999463554


Deixe um comentário >

É muito difícil lidar com a doença e com a possibilidade da morte próxima. O fim da vida afeta o paciente, a família e todos que vivem ou trabalham ao seu lado. Cuidados paliativos é um tema atual e ainda muito desconhecido, mas que será abordado em nossa Roda de Aprender dia 10/06, às 18h30, pelo médico Jader Andrade.

“A partir da inconformação com o sofrimento humano, surgiu um movimento de cuidado maior, a partir da segunda metade do século XX, que aos poucos veio se sistematizando sob o conceito de Cuidados Paliativos. Entender a respeito e incorporar este conceito, se faz necessário hoje em dia para que sejamos coparticipantes nas decisões tomadas pela equipe de saúde e nossos entes queridos quando possível”, explica Jader.

Como a doença interrompe o projeto de vida da pessoa, é preciso entender a nova situação e buscar cuidados especiais para recuperar a capacidade para que esse paciente possa viver com melhor qualidade de vida, com práticas de controle dos sintomas e alívio do sofrimento.

Jader Andrade é médico pela Universidade Federal de Minas Gerais. Tem especializações em Cardiologia Clínica, Envelhecimento e Saúde do Idoso.  Em São Paulo atuou no Hiléa – Centro de Vivência para a Maturidade, no Hospital Premier e no SBA. Atualmente integra o Serviço de Atenção Domiciliar /Programa Melhor em Casa, do Ministério da Saúde. Atende pacientes idosos em domicílio.

Roda de Aprender

Dia 10/06

Horário: Das 18h30 às 20h

Valor:  R$ 20,00

Local: Rua Pamplona 1326, 11º Andar – São Paulo

Inscrições: e-mail ideac@uol.com.br

WhatsApp: (11) 99946-3554

 


1 comentário >

foto Jader Andrade

Por Maria Celia de Abreu – Coordenadora do Ideac

Tempo é um conceito que faz um velho do começo do século XXI pensar… e provavelmente não chegar a nenhuma conclusão definitiva!

Buscando se aprofundar no tema do tempo, nosso velho pode, por exemplo, retroceder a primeira metade do século XX e ler O Ser e O Tempo, do filósofo alemão Martin Heidegger. Pode recuar muito mais atrás no tempo para recorrer à mitologia grega e conhecer suas duas referências ao tempo, Kairós e Chronos. Pode assistir ao show de abertura do campeonato de beisebol na Coreia do Sul, em maio de 2019, maravilhar-se com o dragão virtual que sobrevoa o estádio graças a 5G ( quinta geração)  e tecnologia de AR (augmented reality – realidade aumentada) e concluir que os limites para a tecnologia virtual são inimagináveis hoje, portanto, não tem como saber sobre como será isso no futuro.

Entretanto, nosso velho pode também refletir sobre a frase abaixo, aparentemente tão singela, e talvez nela encontre verdades com as quais se identifica, verdades que falam diretamente a como ele se sente em relação ao tempo, ou melhor, aos tempos: o de fora e o de dentro.

“Assim, os corações generosos, que não explicam, mas fazem as suas escolhas, não estão impedidos nem bloqueados. E quando não é o sentimento que conta, ou não é “só ele” que conta, o próprio coração abre espaço para o pensamento.

 

E o coração dá tempo ao tempo.

Tempo de fora e tempo de dentro.

 

Assim, o tempo de fora separa as pessoas no espaço aberto pelas circunstâncias da vida e o tempo de dentro abre espaço para uní-las em outras circunstâncias.”

Ana Negrini

Nossa Senhora do Café. História e Devoção no Brasil. São Paulo, SP: Edições Loyola, 20


Deixe um comentário >

Vós sois deuses. Podeis fazer o que faço, e muito mais”

Jesus, o Cristo

 Se você tem vontade de meditar, já tentou várias vezes e desistiu a hora é agora. Em grupo fica mais fácil treinar as técnicas de meditação e incorporá-las ao seu dia a dia. Os encontros no Ideac são semanais, com 1h30 de duração, com a coordenação do professor Augusto César Mazzola.

“A proposta dos Encontros para Meditar é fazer uma imersão dentro de si mesmo, através das práticas que vão sendo propostas para que cada um possa buscar seu labirinto de todas as possibilidades”, diz Augusto. “Cada um de nós pode redescobrir seu Mestre Interior e as respostas para perguntas que sempre nos fazemos: Quem sou eu? De onde eu vim? Para onde estou indo?”, complementa.

Os benefícios são muitos, e nos últimos anos, várias pesquisas comprovaram que a meditação melhora a qualidade de vida e traz mais foco e atenção para seus praticantes. O professor de Harvard, Dr. Hebert Benson, descobriu na década de 60 que pessoas em estado meditativo usavam cerca de 17% menos oxigênio, apresentavam menor pressão sanguínea e aumento na produção de ondas cerebrais, entre tantos outros benefícios.

Avaliação científica conduzida por pesquisadores da Natura e do Instituto do Cérebro do Hospital Israelita Albert Einstein revela que oito semanas de práticas regulares voltadas para o relaxamento, a respiração, a atenção e a meditação são suficientes para reduzir sintomas de estresse e promover bem-estar. Outros estudos indicam que a meditação é uma excelente aliada contra a degeneração do cérebro e pode ajudar a prevenir doenças como o mal de Alzheimer.

Sobre Augusto

Fisioterapeuta pela FMUSP, Augusto César Mazzola é um dos precursores no Brasil da Reeducação Postural Global, de Philipe E. Souchard e do Método Résseguier da Harmonização do Corpo Sensível. Desde 1996 desenvolve o método Reorganização Estrutural Corporal (REC). Atende em clínica particular e já coordenou vários cursos de meditação no Ideac.

Encontros para Meditação

A partir de 27/05

Toda segunda-feira, das 16h30 às 18h.

Local: Rua Pamplona 1326, 11º andar São Paulo – Capital

Inscrições: e-mail ideac@uol.com.br

WhatsApp: (11) 99946.3554

Valor: R$ 180,00 para cada quatro semanas. Quem já participou de outras atividades do Ideac paga R$ 165,00